Ligiana Costa estudou canto lírico na Universidade de Brasilia, se apaixonou por música barroca e foi fazer uma especialização em canto barroco em Haia, na Holanda. De lá, seguiu para a Itália onde concluiu mestrado em filologia musical da renascença e idade média em Cremona e depois para a França, onde fez doutorado sobre ópera barroca. Nesta época começou a cantar música brasileira e, logo em seguida, descobriu o gosto pela composição. Fez diversos shows na França e na Itália cantando sambas até que, depois de dez anos de velho mundo, retornou ao Brasil e lançou seu primeiro disco, De amor e Mar, gravado entre São Paulo, Paris e Brasília. Com este trabalho se apresentou em palcos diversos (de Dakar à Garanhuns, da Bulgária a Brasília). Em 2013 Ligiana lançou o disco Floresta, produzido e arranjado pelo maestro Letieres Leite e gravado em Salvador. Desde 2015 Ligiana vem se dedicando ao seu duo de música eletrônica barroca, NU (Naked Universe), em parceria com Edson Secco. NU já circulou pelo Brasil, Estados Unidos e Europa e tem dois discos lançados, o mais recente se chama Atlântica e foi lançado este ano.

 

Ligiana assinou o programa diário matinal da rádio Cultura FM com enfoque na música clássica e cruzamentos e tem publicado livros ligados aos estudos musicológicos pela editora da Unesp e ministrado cursos sobre ópera e de voz pelo Brasil. Concluiu recentemente pós doutorado pela USP e publicou pela EDUSP o resultado de sua pesquisa, O Corego, premiado com o Prêmio Flaiano (2018) na Itália.Atualmente Ligiana apresenta e dirige o podcast do Theatro Municipal de São Paulo. 

Lançou em 2020 o disco EVA, produzido por Dan Maia e inteiramente vocal.